quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Criados pelo divino


São detalhes...
São detalhes que tornam melhor a nossa vida...
Detalhes que nos torna mais sinceros, mais inquietos, mais necessários, mais desnecessários...
São detalhes que muitas vezes separam o "estar vivo", do "estar morto"...
São escolhas que fazemos que definem tudo o que somos...
Define onde estamos, pra onde vamos e onde que remos ficar...
Consequências distorcidas muitas vezes são geradas de escolhas erróneas...
Escolhas são como portas secretas...
Escondidas em nosso ser...
Prontas para serem encontradas... destravados...
Prontas pra nos surpreender... surpresas nos aguardam.. muitas esperadas ou não..
São como portas secretas.. como passagens secretas...
Escondidas em paredes sujas e sem atrativos.. muitas vezes estão apenas esquecidas..
Deixam de ser lembradas... e tornam-se secretas...
Escolhas secretas.. muitas vezes indevidas... muitas vezes erradas... muitas vezes mal interpretadas...
São escolhas...
São detalhes...
São momentos..
São o que somos...
São nossa definição...
São nossas consequências...
São portas secretas; portas trancadas; portas abertas...
São apenas portas.. portas de nossa alma. portas de nosso ser...
Optar pelo o que decidir...
Optar pelo o que poder escolher....
Eis nossa vidas, eis nossas escolhas.. eis nossas consequências...
Eis nossa condição.. eis nossa liberdade.. Eis nosso estado de espirito
Eis nosso livre  e descritível.... Arbítrio
Determinado por cada ser... sem indiferença... afinal de contas.. todos nos somos feitos de escolhas...
e todas as escolhas fazem parte do que nos somos...
Somos detalhes, escolhas, portas; somos um pedaço de defeitos, um pedaço de perfeição.. somos de carne e osso,  somos uma conjunção do que é certo e errado.. somos o que eu não chamaria de divindade, mas  de : "criados pelo divino".

sábado, 1 de outubro de 2011

Entre a Vida e a Morte




Estalar de dedos, apertar de mãos, desabrochar  anseios, desatinar-se em vão...
Estilhaçar de medo, considerar-se são, acovardar-se em tempos e se jogar ao chão...
Encorajar-se em guerra, lançar sem si armadilha, ser feroz em tempos, ser o líder da matilha...
Trocar olhares pós- guerra, lançar em si cortesia, apaixonar-se em tempos, ser o mais belo da matilha...
Entregar-se em inteiro, lançar em si carência, deixar-se enganar em tempos, tornar-se em si demência ...
Amordaçar-se em véu, lançar acima um buquê, trocar em tempos alianças, tornar-se em dois um só ser....
Crescer em nove meses, lançar acima a dor, trocar em tempos laços, tornar- se um em dois...
Admirar a paisagem, entrelaçar de dedos, abraçar de corpos, perder o próprio medo....
Correr atrás do tempo, destilar o passado, esmigalhar  fatos, sentir que fez algo errado...
Arrepender-se em guerra, servir assim de isca,  suicidar-se  em tempos, desistir da matilha...
Pesadelo em guerra, que serviu de isca, que se suicidava em tempos, mas sobreviveu a matilha...
Final em guerra, dormência em si, corpos a suspirar, entregar-se em tempos, "pronto morto para viver","pronto vivo para matar"....
Começo de vida, alegria em si, retornas em tempos, a matilha servir...
Glorificar em vida, glorificar em morte, entristecer-se em tempo, alguns realmente não tem sorte...
Mas uma certeza fica, uma certeza sem sorte, glorificado em vida, glorificado em morte, alguns, vão cedo, outros tem mais sorte... e na batalha da vida, na espreita da morte... eternizamos a vida... com a nossa própria morte...



domingo, 18 de setembro de 2011

Amy Winehouse


Fica aqui postado meu sentimento pela perda de uma das maiores vozes que já existiu, Amy deixou marcas na musica, nos escândalos, na moda... eis uma de minhas canções preferidas.


Acima de tudo Amy era puro talento.


Valerie
Amy Winehouse


Well, sometimes I go out by myself
And I look across the water
And I think of all the things of what you're doing
In my head I paint a picture

Since I've come home
Well, my body's been a mess
And I miss your ginger hair
And the way you like to dress

Oh, won't you come on over?
Stop making a fool out of me
Why don't you come on over, Valerie?

Valerie (x3)

Did you have to go to jail?
Put your house out up for sale?
Did you get a good lawyer?
I hope you didn't catch a tan,
Hope you find the right man
Who'll fix it for you

Are you shopping anywhere?
Change the color of your hair
And are you busy?
Did you have to pay that fine
That you were dodging all the time?
Are you still dizzy?

Since I've come home
Well, my body's been a mess
And I miss your ginger hair
And the way you like to dress

Oh, won't you come on over?
Stop making a fool out of me
Why don't you come on over, Valerie?

Valerie (x3)

Well, sometimes I go out by myself
And I look across the water
And I think of all the things of what you're doing
In my head I paint a picture

Since I've come home
Well, my body's been a mess
And I miss your ginger hair
And the way you like to dress

Oh, won't you come on over?
Stop making a fool out of me
Why don't you come on over, Valerie?

Valerie (x8)

Why don't you come on over, Valerie?

terça-feira, 12 de abril de 2011

Me Esqueci


Em descaso de mim, tu te tornas sangrenta e fervorosa...
Em descaso de mim, tu me sufocas...
Em descaso de mim, me absorves...
Em descaso de mim, mortalmente me seduzes....
Com destreza  friamente calculada, com ardor de um ser psicopata...
Com sabor da agonia, do sangue e de dor...
Me mata aos poucos...
Me devoras aos poucos...
Me maltratas de novo... e de novo....
Me retalhas de prazer...
Se felicita com meus gritos de dor e agonia...
Se despede de mim com um beijo sangrento, como se tudo não passasse de um simples momento...
Sou só mais um de suas vítimas...
Só mais um dos que lhe deu prazer...
Só mais um dos que preferia a morte ao receber  oposto do seu amor...
E assim por suas mãos...
Morri... e em rios.... rios de lágrimas.... rios de sangue... retalhado por seu amor ...
Me esqueci...